30 de mar de 2009

SOBRE ALGUMAS COISAS DE MIM




Porque ainda sinto e respiro

Por todos os apesares

Por toda lágrima

Por todos os que amo e amam

Por todo encanto

Porque ainda canto

Por tudo que é mais sagrado

e o que não é mais...

Apesar do eterno e do efêmero

Do enterro e do medo,


VIVO!

25 de mar de 2009


arte/ Van Gogh


Um horizonte de pássaros me visita e o tempo parece pescar o voo no infinito.

20 de mar de 2009

SUSTO


tela/RAUSH ROSEMBERG

Meu coração dormia quietinho.
Pensei que não fosse haver mais tempestades,
mas de todas as coisas,
é esta a que eu menos sei.
Tempestades de movimentos me dão medo.
O medo cresce dentro da gente .
cresce e afunda nosso barco.
Cresce onde os olhos doem e não podem mais ver.
Na gaveta do não-sei, eu guardo uma âncora.
Lançada ao mar, me fixa e me equilibra.
Se tempestades fossem outra calmaria,
se jorrassem do céu e não de mim,
se ao invés de chuva,
escorressem raios de sol pelos olhos,
eu acreditaria que lágrimas seriam água.
O resto é outra simentria.

18 de mar de 2009

DAS MARGENS



Meu poema não é feito das águas dos rios.
Mas das lágrimas que as águas dos rios não levam.
Tenho um poema de urgências que me reinventa a cada margem.
Tudo nele é líquido.
Meu poema é líquido.
Meus oceanos vazam enquanto nado em desertos.
Suo e Sou a liquidez das manhãs que transbordam
incêncios em silêncios.
Em mim, um poema líquido , mora.

by myself

12 de mar de 2009

REFLUXO



Não aprendi a me conter.
Ainda vazo. Infiltro.
Ainda derramo.
Deságuam em mim correntezas.
Mar aberto. Rios sem margens.
Viver é ato contínuo.
Ato reflexo e contínuo.
Forma de eternizar o presente.
E há muitas formas.
Todas elas me cabem.
Todas elas existem.
Umas desfolham. Outras me vestem.
Umas, outono. Outras, inverno.
Certas estações me vertem sendo água.
Certas pessoas me tranaspiram sendo quentes.
Acho que meu fluxo brota em letras.
Depois de escrever, eu jorro pro mundo.

by mylself

8 de mar de 2009

OUTRAS VOZES



MEU AMOR DESFILA ESGUIO SOB O OLHAR DA LUA.
ACONTECE SENSATO SOBRE A VIDA.
LÂNGUIDO E FORTE,ESPALHA SEU ENCANTO.
SEDUZ OS MAIORES MISTÉRIOS DA CRIAÇÃO.
SEU DESEJO É ARDENTE.
E NO COTIDIANO DA LEVEZA,
O QUERO EM MEUS BRAÇOS.
SEMPRE.

3 de mar de 2009

Da série problemas pessoais...


arte/BASQUIAT


MEU CORAÇÃO É UM JORNAL DIÁRIO
ONDE ESPOCAM FASHES DE NÓS DOIS
EM MANCHETES EXPLOSIVAS
E EMPOEIRADAS DA METRÓPOLE.

ARRASTO COMIGO UM POEMA
QUE IMPRIMO NO CORAÇÃO
NA BUSCA INCESSANTE DE PALAVRAS
PARA SER ESCRITO.

NAVEGO A CANETA ÀS TARDES CINZENTAS
COM A CARA IMUMDA DE PERSPECTIVAS
MAS LAVADA DE CICRATIZES.
E QUANDO A NOITE CHEGA
COM SEUS OLHOS DE FERA
JOGO A LUA DE SAUDADES SOBRE TI
E ME ENGULO ADENTRO.