28 de ago de 2009

OFÍCIO DE ESCRITOR



Foto/Maiakowski
Para meu Pai

TODA PALAVRA É SILÊNCIO.
TODA PALAVRA É ALMA.
TODO SILÊNCIO É PALAVRA.
TODA ALMA, SILÊNCIO.
TODO SILÊNCIO É VESTIDO DE ALMA.
APESAR DAS PALAVRAS, MINHA VIDA NUNCA FOI SILÊNCIO.

17 de ago de 2009

DAS MARGENS


foto/google

MEU POEMA NÃO É FEITO DA ÁGUA DOS RIOS
MAS DAS LÁGRIMAS QUE AS ÁGUAS DOS RIOS NÃO LEVAM.
FLUTUO UM POEMA DE URGÊNCIAS.
TUDO NELE É LÍQUIDO.
UM POEMA LÍQUIDO.
MEUS OCEANOS VAZAM ENQUANTO NADO EM DESERTOS.
SUO A LIQUIDEZ DAS PÁLIDAS MANHÃS.
SOU O SILÊNCIO QUE TRANSBORDA INCÊNDIOS EM DESERTOS.
NO FUNDO OU NA RASANTE DOS RIOS
PALAVRAS, SÃO LÁGRIMAS QUE AINDA NÃO CHOREI.

2 de ago de 2009

SOBRE O RESTO DAS COISAS



SOU FEITA DO QUE ME RESTA.
MEUS OSSOS E CORPO FALAM POR MIM.
OLHO PRO TEMPO E ISSO ME ASSUSTA E SUSTENTA.
TODO POEMA É UMA TENTATIVA DE ACALENTAR ESSA DOR.
SE ESCREVO ASSIM É PORQUE ME FAÇO LEVE.
JORRO PRO MUNDO O QUE NÃO CABE EM MIM.

by @mb