13 de abr de 2009

CORAÇÃO URBANO



Arte/Magrite

Romper limites
extrapolar fronteiras
quebrar a cara
nesta babilônia dos sentidos
é solidão a 2.
É solidão na multidão
luta que já nasce abortada
num gozo da alma sem calma.
Cidade de loucos
cidade de poucos
Rio de todos
engrenagens, sakanagens,
gringos, gingas e galinhas...
Rio pra não chorar
Rio pra não gargalhar
Rio pra não dançar do homem q não ri
seja em Copacabana ou na Miami daqui.
Metópoles de uma mesma cidade
e seus personagens alucinados
iluminados
desesperados.
Rebeldes moram aqui
ratos também
e neste covil nos comemos todos
vivos ou mortos
rinocerontes ou não
seres doentes organicamente sãos.

4 comentários:

jupyhollanda disse...

AMEI DRI DRI. VAIS NA PONTE HJ???

Moacy Cirne disse...

Oi, você hoje está no Balaio.
Um abraço, viu!?!

Cosmunicando disse...

coração urbano que bate forte!
bjos

Carleto Gaspar 1797 disse...

gaiolas, malas de carro, bombardeios aéreos, fogo de artilharia,arremessos de dardos envenenados, exércitos de abelhas assassinas, escapadas por um fio de cabelo... (...)
ao contrair os músculos como se estivesse correndo, fugindo, esquivando-se, transmutando a sua forma...