29 de set de 2009

TEMPORAL



Tempestades não são boas conselheiras.
Em geral, deprimem o retrato.
Melhor esperar a cachoeira cumprir seu destino
Afinal, a poesiaaquece o pensamento embaixo dos lençóis.
As borboletas ainda se debatem contra as vidraças molhadas
e as orquídeas teimamem colorir a paisagem pelas janelas.
Em dias de tempestade, meus olhos chovem.
Choram e chovem todas as lágrimas que agora caem lá fora
Meus olhos ainda insistem em chorar.

2 comentários:

J.R disse...

Ahh!!! Adoro temporais!

Acho que é um dos fenômenos que fazem agente sentir a presença da natureza... é ela dizendo:

"Ó To aqui viu?"


Chora não!!!!

Lou Vilela disse...

Os meus olhos também insistem...

Um belo texto!

Abraços