11 de set de 2009

ANJOS TÊM ASAS QUEBRADAS



MEIA-NOITE E OS GATOS MIAM ININTERRUPTAMENTE.
MEIA-NOITE E EU DESPERTA,
SOM LIGADO,
LIVRO ABERTO
TUDO SEMPRE INCERTO.
MEIA-NOITE E EU CHEIA.
NOITE EMEIA E EU AQUI.
EU MINGUANTE.

5 comentários:

jupyhollanda disse...

ai Dri Dri. Que poema doce e triste, mas não menos LINDO e TOCANTE, digo, IMPACTANTE que os seus outros.

Love U!

B-Ju

J.R disse...

Lindo!! Minha noite passada foi assim... de relógio em relógio, ponteiro em ponteiro...aff.

Agora, aqui no serviço, com direito a olheira..

ótimo FDS.

bjão.

luliX pandaglia disse...

Vc sempre tece lindas e profundas palavras. E que venha a lua nova e nos renove.
Bjs,

Raizza disse...

Tinha que ser Monteiro de Barros!
Beijoca.

Moacy Cirne disse...

Oi,
você esá no Balaio de hoje.

Um beijo.