9 de fev de 2009

FORMAS


FOTO/LUCIANA DAU

tento descrever os instantes que me perseguem,
a vida que me basta,
mas as letras me faltam.
O que sobra é a incerteza,
que me cala.

3 comentários:

adrianna coelho disse...


se ela te cala assim,
a poesia, como mãos, na tua boca...

então deixa... e continua escrevendo!

beijos, minha querida

saudade!

Cosmunicando disse...

não permita que a incerteza cale a poesia nem a vida =)
beijos

luliX pandaglia disse...

Calar jamais!!!
Obrigada pela foto.
bjs e saudades,