29 de jul de 2008

TODA VIDA UIVA
para Chacal
(poema inspirado no título do livro" A vida é curta para ser pequena")
As borboletas não são azuis nem o céu é cinzento.
Eu gaivota que não tenho pouso certo
que rasgo o ar em busca de novos rumos
que me arremesso contra oceanos em troca de alimento,
sublimo as verdades absolutas, afirmo que a liberdade é invisível
toda vida é curta para ser amorfa, só a chuva tem cheiro
mas todo amor é um universo de poemas
e arde...

2 comentários:

Lily disse...

Olá querida.. você não me conhece. Achei seu blog no blog do corujão.

Gostei muito do seu espaço. É leve e não cansa para ler. TExtos curtos e reflexivos.
Confesso que queria ser mais assim, mas no final meu texto fica grande! rs

Este texto, em especial, gostei muito!
Seja livre!

Parabéns, Deus te abençõe!
Liliane

Adriana Monteiro de Barros disse...

que bom que encontro pessoas sensíveis por aqui também...e vamos nos conhecer, né?
bjs