26 de nov de 2008

ILHA



tela/MODIGLIANE

Hoje sentada na cama do meu quarto,
viajo semanas em segundos,
me embalo nos minutos que se eternizam
e transmutam realidades em breves delírios.
Tenho flashes do que deixei lá fora
nas memórias que dormem comigo agora.
Acalanto pela dor da alma os limites do corpo.
Nesse instante, meu mundo é uma divisa,
uma tênue e imensa linha
de quartos
e quatro paredes de dor.

by adriana monteiro de barros

6 comentários:

jupyhollanda disse...

ai Dri Dri... mais uma vez eu eu você em sintonia...

xodades!

Pavitra disse...


"Nesse instante, meu mundo é uma divisa,
uma tênue e imensa linha
de quartos
e quatro paredes de dor."


eu gosto de tudo o que vc escreve, adriana, mas esse até cor colocou nas minhas próprias paredes!

sua poesia me encanta...

beijos!

Cosmunicando disse...

há flashes lá fora, inclusive nos Versos de Falópio =)
beijos

Clara Vasconcellos disse...

Belíssimo Adriana!
Beijos

luliX pandaglia disse...

Vc sempre me toca.
Bjs de luX!!!

O Profeta disse...

Tu és diferente...sente-se...


Doce beijo