11 de set de 2008

cactomania

Queria conhecer os segredos de uma planta cacto. Cacto por sí já é uma palavra segredo. Mas os segredos que se encerram em um cacto, são maiores que a junção de cinco letras. É por isto que gosto do ser cacto.
A começar pelo trocadilho cacto-caco. Uma planta cacto jamais será um caco, um caquinho, uma lasca, um estilhaço. O ser-cacto é uma planta árvore. Nem por isto terno ou afável. Cacto espinha, machuca. A planta cacto nem bonita é. Cheiro não tem. Mas eu gosto.

Gosto porque os segredos de um cacto são maiores e minúsculos aos olhos de quem os vê. Cacto é uma espécie rara em extinção. É um ser que não pede, doa e armazena. Em sua sabedoria cactoniana, cacto é uma árvore mãe e floresce.

2 comentários:

Pavitra disse...

adriana,

gostei do segredo cactoniano... tbm adoro cactos!
curto uns lances xamânicos...

ah, cactos florescem tbm, e as flores são lindas!

beijos

luliX pandaglia disse...

Adriana,
Adorei o seu texto, me envolveu, ecoou. Linda a sua múltipla e original visão dos cactos e a forma como nos conduz a cactomania. Embarquei nessa viagem, que ainda não tinha experimentado.
Bjs,
luliX