12 de set de 2008

FRUTO E SEMENTE

Caminho sob pés de maracujá
enquanto o tempo de plantio espera
o pensar infinito sobre a vida
e sua transparente fragilidade.
Aos poucos, toco sentimentos
em busca de aromas líquidos
no silêncio dos sonhos.
Falar já não é preciso,
agora preciso de rosas...

Um comentário:

Pavitra disse...


não é à toa que as rosas não falam...

elas desfrutam, eu acho...

e o maracujá floresce como orquídea (já reparou?)

e nesse mundo de aromas e sombras
a semente que nos inicia
é essa capacidade de sentir...

e...
por onde anda vc, adriana?