4 de set de 2008

O Outro Lado de Dentro

art/mário cravo


Meu avessso é o que há de melhor em mim


o que há de ruim está à mostra.


Mas dentro não é aparente


é vulnerável e inconsistente.


Sou uma história de trás pra frente,


em quase tudo, uma indefinição...


Uma cópia bem disfarçada e cheia de vãos.


Um fino hiato entre razão e emoção.


2 comentários:

Pavitra disse...

entre a razão e a emoção
há aquela que se sabe e se sente
a partir de dentro...

sentir é a semente de si mesmo
que cresce nesses vãos...

lindo, adriana!

beijos

Cosmunicando disse...

primeira visita, adorei esse poema!
parabéns
beijos