2 de set de 2008


foto/sebastião salgado

"Pretendo que a poesia tenha a virtude de, em meio ao sofrimento e o desamparo, acender uma luz qualquer, uma luz que não nos é dada, que não desce dos céus, mas que nasce das mãos e do espírito dos homens." Ferreira Gullar

Um comentário:

Lualves disse...

Boa noite,

Deixo aqui registrada minha passagem pelo seu blog. Voltarei, com mais tempo e a devida atenção. Por hora, repouso aqui nas palavras de Gullar, minha referencia maior.

Convido-a a conhecer meu canto e tomar um café:

http://www.lualvesnaestrada.blogspot.com/

grato

Lualves