24 de ago de 2008


perdi a coragem do suicídio.


que ele vá pra longe,


que seja o alvo de outras flechas fincadas em meu corpo.


sou flecha andarilha.


sou flecha que atinge o ápice do alfabeto.


sou linguagem pura e sem dialética.


sou alvo da palavra.


sou palavra tingida


lingua afiada,


sou arco de palavras e não de flechas.

Um comentário:

Pavitra disse...

"sou arco de palavras e não de flechas."

palavras que atingem
e tingem os dias de versos?
versos são vermelhos, assim os vejo...

gostei muito do poema.