18 de jan de 2009

SOBRE O RESTO DAS COISAS....


foto/ Oleg Novopilov

Sou feita do que me resta.
Meus ossos e corpo falam por mim.
Olho pro tempo e é isso que me sustenta e assusta.
Todo poema é uma tentativa de acalantar essa dor.
E se escrevo é porque me faço leve.
Enquanto jorro pro mundo,
o que não cabe mais em mim.

4 comentários:

Marcos Miorinni disse...

Olá Adriana, a encontrei através da página do Marcelo Novaes, e gostaria de lhe dar os parabéns pelo blog sendo que passo a seguí-lo.

Abraços Literários
Marcos Miorinni

porentreletras
janelasetravessias
oficinadefragmentos

luliX pandaglia disse...

Continue jorrando para o mundo, nós precisamos de você!!!
bjs e luX

romério rômulo disse...

adriana monteiro:
estive aqui para revê-la.
romério

Adriana Monteiro de Barros disse...

Olá Marcos, Lu e Romério quee bom tê-los aqui comigo, sev a gente aindfa nãp pode se ver ao vivi e a cores então que seja via poemas.
um beijo enorme pra cada um de vcs!
adriana